segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

A Formiguinha Det

Há muito tempo atrás existia uma formiga que já estava em idade avançada, cansada e sem forças, se chamava Det.
Mas o inverno estava chegando e se fazia necessário suprir o formigueiro.
As formigas mais jovens iam e vinham com todo vigor, com trazendo folhas, gravetos, e até algumas guloseimas para armazenar.
A Formiga Det fazia o que podia, mas já não lhe restara força para carregar suprimentos e por isso ficava na porta do formigueiro distribuindo palavras de incentivo e ânimo as formigas mais jovens, tinha em suas frágeis patinhas uma folha com água para matar a sede e trazer frescor as suas colegas trabalhadoras.
Det poderia ir para seu aposento no  formigueiro, descansar e até comer um pouco daquilo que as outras formigas acumulavam, era direito adquirido descansar e não se envolver, tão pouco importar-se com o arrecadamento e trabalho de suas companheiras de formigueiro.
Mas Det tinha em seu coração Solidariedade, por amar, por querer bem suas companheiras de formigueiro.
Fez isso todo o tempo de arrecadamento, não ouviu agradecimentos, e tampouco os esperou, no seu coraçãozinho formigaz tinha a certeza que fez o seu melhor o que sentia que era pra fazer , independente da sua condição de descartada , substituída até  das tarefas mais importantes e honrosa dentro do formigueiro.
Det era assim : solidária , amiga e com isso era feliz, mesmo fatigada, o sentimento maior nela era o amor, e a consequência deste: solidariedade , era desinteressada no sentido que não tinha outra intenção senão mostrar carinho, proporcionar de alguma forma um conforto ainda que mínino,  por aquelas que amava.
Obviamente Det queria poder carregar folhas, frutas e sementes, mas isso já não lhe pertencia mais.
Quando chegou o fim do arrecadamento, o formigueiro estava cheio de suprimentos,  todas as formigas estavam cansadas e satisfeitas , inclusive Det , que de alguma forma pode auxiliar, mesmo com seu mínimo.

            " Solidariedade é o amor em movimento"
                                                D. Guiomar Albanesi


By Catia Netto num dia que o amor e a solidariedade bateu na sua porta.





3 comentários:

  1. Eu entendo Det!!!Que texto maravilhoso e louvo a Deus por que um dia,Si,o amor e a solidariedade bateram na sua porta...Deus a abençoe!!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi querido! Obrigada pelo comentário.

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto, adorei teu blog Catia... vou te indicar lá no meu blog nos amigos blogueiros..bjs!

    ResponderExcluir